DITADOS

NA   BOCA   DO   POVO

A água silenciosa é a mais perigosa.

Boi sonso, chifrada certa.

Casarás e amansarás.

Devagar se vai ao longe.

Em casa de papudos, não se fala em papo.

Falar no mau, preparar o pau.

Galinha cega, de vez em quando, acha um grão.

Hoje em dia, quem menos corre, voa.

Impossível é Deus pecar.

Jacaré é o pai dos pobres.

Ladrão endinheirado não morre enforcado.

Macaco velho não mete a mão em cumbuca.

Não há melhor espelho que amigo velho.

Onde entra o beber, sai o saber.

Pai rico, filho nobre, neto pobre.

Quando o povo diz, ou é ou está pra ser.

Roma não se fez num dia.

Só o que bota pobre pra diante é topada.

Trabalho é meio de vida e não de morte.

Um abismo chama outro.

Vão-se os amores, ficam as dores.