O APRENDER : O DESAFIO RECONSTRUTIVO

 

Aprender: O desafio reconstrutivo

 

No texto, o desafio reconstrutivo de Pedro demo a aprendizagem é colocada como ponto de estudo tanto pelas escolas como pela própria universidade. Mas a nova LDB que seria a responsável pela inovação no processo do conhecimento ainda faz prevalecer a expectativa de uma escola e uma universidade preocupados com a quantidade de dias letivos e essencialmente com aulas.Se a mudança deve partir das entidades responsáveis, espera-se que um dia tal fato venha acontecer  até que o conhecimento de fato possa ser conquistado através de um esforço reconstrutivo.

Fixados nas idéias de Piaget, o ser humano tem a capacidade de reconstruir o conhecimento porque parte daquilo que já sabe aprendendo o que já está disponível na cultura cabe a cada um buscar no meio em que vive essa cultura necessária à reconstrução de sua competência.

Dentro das convergências das várias teorias interdisciplinares existem mais teorias de como aprender de que de como ensinar tendo cada área de conhecimento a sua teoria pautada no que é lógica e comprovada conforme estudos feitos em cada uma das ditas ciência social e humana.

Dentre elas a exceção é a Pedagogia a qual é responsável por renovar os procedimentos de aprendizagem de maneira permanente, continua resistindo a qualquer inovação, mantendo como fundamentos principais a aula e a prova. Assim os professores, mesmo aqueles com idéias inovadoras  são exigidos que tais procedimentos sejam seguidos tornando a aprendizagem de forma obsoleta.

No Mundo de Sofia,tomado como exemplo de ambiente propício de aprendizagem reconstrutiva são ressaltados que o lugar do professor não é no centro do processo, mas na orientação dele.È também marcado pelo questionamento permanente pela dúvida constante e pela capacidade de perguntar a obsessão, onde o aluno se torna um construtor de seu conhecimento.Talvez o professor não devesse abandonar as aulas e as provas, simplesmente por saber que até hoje, foi uma forma de transmissão de conhecimento eficiente, analisando é claro, que o conhecimento foi assim passado de geração à geração .Mas como tudo evolui então o professor também deverá estar hábitos à evolução e fazer  com que a aprendizagem seja adquirida de forma construtora dentro dos limites e capacidades de cada um sendo que hoje não existe mais o profissional do ensino, existe apenas o profissional da aprendizagem, que é o professor.

Diante das dificuldades e objeções descritas por Pedro Demo, a burocracia talvez seja a maior delas pois os professores estão seguindo o que lhe são impostos,visto que a própria LDB impõe e faz cumprir suas leis obsoletas .A visão do professor só será mudada quando ele começar a agir por conta própria , quando tornar um sujeito com capacidade de autonomia e a habilidade de saber pensar, onde a competência  humana seja capaz de intervir na prática e ele , o professor, ter a liberdade de agir a favor de uma aprendizagem reconstrutiva deixando para traz a idéia de que 20 anos de experiência não seja mais  1 ano de experiência repetidos por 20 vezes.

 A resenha é direcionada a estudantes, àqueles que serão futuros educadores, fornecendo auxilio para o estudo da disciplina de metodologia do trabalho científico. Pode ser indicado para os cursos que abrangem, principalmente, as áreas de ciências sociais e humanas e também tem tendência interdisciplinar.

 PEDRO PEREIRA.