O DOM DO FOGO


Quando o grande Zeus derrubou seu pai, Cronos - como este, por sua vez, tinha derrubado seu pai, Urano -, ele voltou-se contra a humanidade. Pretendia destruir a raça humana e começar tudo novamente. Mas foi despistado pelo esperto Prometeu.
O nome Prometeu significa "premeditação" e, de todos os Titãs imortais, ele era o mais esperto. Foi por isso que ficou do lado de Zeus contra o brutal Cronos e os outros Titãs. Apesar de Prometeu ser imortal, foi um herói da humanidade; alguns até dizem que ele criou os homens a partir da argila e água. Prometeu deu aos seres humanos o dom precioso do pensamento e ensinou ao povo muitas artes e habilidades, tal como estudar as estrelas em sua órbitas, e como usá-las para navegar pelos mares. Essa defesa da humanidade enraiveceu Zeus, e sua raiva chegou ao ápice quando Prometeu enganou os deuses para favorecer a humanidade. Prometeu abateu um boi, e o dividiu em duas partes, enroladas em couro. A porção maior continha apenas gordura e ossos; a menor tinha a carne. Prometeu designou a porção menor aos deuses, mas Zeus se queixou. Prometeu sorriu e disse: - Zeus, mais glorioso dos deuses, escolha o que quiser. É claro que Zeus escolheu a porção maior. Quando viu que tinha sido enganado, tirou o fogo da humanidade. - Deixe que comam carne crua, gritou. Mas Prometeu o enganou. Entrou no Olimpo, o lar dos deuses, roubou o fogo da carruagem do sol, e o levou para a terra, dentro de um talo de erva-doce. Então ele ensinou a humanidade como usar o fogo para cozinhar e manter o calor. Quando Zeus olhou para a terra e viu o brilho das fogueiras, caiu numa fúria terrível. Zeus vingou-se de maneira terrível de Prometeu e da humanidade por terem roubado o dom do fogo. Ele ordenou ao ferreiro coxo, Hefesto, que fizesse uma mulher de argila com a beleza de uma deusa imortal, mas que trouxesse azar para a humanidade. Todos os deuses lhe deram presentes, e a chamaram de Pandora, que quer dizer "cheia de dons".  Zeus mandou Pandora de presente, não para o esperto Prometeu, mas para seu irmão idiota, Epimeteu, cujo nome significa "reflexão tardia". Prometeu tinha avisado seu irmão que não aceitasse nenhum presente de Zeus. Mas Epimeteu ficou tão encantado com a beleza de Pandora que a tomou como esposa. Epimeteu tinha ajudado seu irmão a distribuir muitos dons para a humanidade, e em sua casa tinha um vaso selado que continha os males da doença, velhice e vícios. Prometeu e Epimeteu tinham poupado a humanidade disso. Pandora não conseguia parar de imaginar o que havia naquele vaso, e um dia sua curiosidade foi demais. Ela abriu o selo. Do vaso saíram os maldições da humanidade, que enchem nossas vidas com sofrimento e infortúnio. Quando Pandora, em pânico, recolocou a tampa do vaso, uma coisa ainda ficou presa no fundo: Esperança, que a chamou. Pandora ouviu o choro triste e débil e soltou a Esperança no mundo para confortar a humanidade. Enquanto isso, Zeus planejava uma vingança ainda mais cruel para Prometeu. Zeus o condenou a ser amarrado em um rochedo nas montanhas, para sofrer com o sol escaldante e o frio gelado. E mais ainda, a cada dia uma águia com grandes asas ia bicar o seu fígado. Seu fígado crescia à noite, de forma que o tormento nunca acabava. Mas Prometeu não desistia. apesar de devastado de agonia, zombou de Zeus, dizendo: - Sou o único deus que sabe o segredo que vai lançá-lo no esquecimento, como a seu pai antes de você. Terá de me soltar se quiser salvar-se. Pois Prometeu sabia que se Zeus fizesse amor com a ninfa marinha Tétis, como pretendia, ela teria um filho mais forte que o pai, e o reino de Zeus terminaria. Para descobrir esse segredo, Zeus finalmente permitiu que seu próprio filho, Hércules, libertasse Prometeu. Como retribuição pela liberdade, Prometeu avisou a Zeus sobre Tétis, e ela acabou casando-se com um mortal, o Rei Peleu. O filho deles foi Aquiles, um herói da Guerra de Tróia.